Centro Pedagógico e Interpretativo

 

 

 

Mais informações: www.quintadaspalmeiras.pt/cpi

Cursos Profissionais

Facebook Feed

GIAE Online

Palmeiras Impress Digital


 

Realizou-se, de 30 de maio a 1 de junho, a 10ª Mostra Nacional de Ciência, organizada pela Fundação da Juventude em parceria com o Museu da Eletricidade / Fundação EDP; Direção-Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. 100 projetos da autoria de 268 jovens cientistas e investigadores, orientados por 57 professores, estiveram presentes nesta Mostra, que decorreu no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa. A escola Quinta das Palmeiras foi uma das escolas selecionadas para a Mostra com o projecto “Radiações ionizantes…terapêuticas?” realizado pelas alunas do 12ºA, Mariana Lopes; Carolina Correia; Laura Oliveira e Ana Sofia Gomes, orientado pela professora Ana Paula Rodrigues.


 

Parabéns à Alexandra Lourenço. Aluna do 8º B,  pela brilhante prestação nas Olímpiadas da Língua Portuguesa.

 

As Olimpíadas da Língua Portuguesa são  uma iniciativa da Direção-Geral da Educação, em parceria com o Plano Nacional de Leitura, a Direção-Geral da Administração Escolar, a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, o Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa, Porto, e a Escola Secundária de Camões, Lisboa.

O grupo disciplinar de Português e a Biblioteca Escolar abraçaram esta iniciativa, promovendo a realização das provas de âmbito nacional.

Esta atividade visa incentivar o bom uso da língua portuguesa pelos alunos do Ensino Básico e Secundário, aumentando o seu interesse pelo conhecimento da norma padrão do Português Europeu e estimulando o espirito de rigor e de excelência.

Os alunos apurados na 1ª fase fase prestaram provas nas escolas coordenadoras regionais, no dia 21 de abril de 2016, tendo participado 113 alunos do Escalão A (3.º Ciclo do Ensino Básico) e 141 alunos do Escalão B (Ensino Secundário), representantes de 254 estabelecimentos de educação e ensino.

Após divulgação da lista dos premiados, foi com grande regozijo que vimos o nome da nossa aluna Alexandra Lourenço a surgir em 1º lugar no Escalão A (3º Ciclo do Ensino Secundário.

Parabéns, Alexandra!


 

O Concurso Florestal Europeu YPEF é um concurso interdisciplinar que desafia os jovens a conhecer a floresta, a sua biodiversidade e as diversas atividades económicas ligadas ao setor florestal. Com este evento, pretende-se sensibilizar para a importância da valorização e proteção florestal,  propiciar o intercâmbio de experiências entre jovens, fornecendo-lhes bases para uma maior participação e intervenção em processos de decisão ligados à gestão florestal sustentável.

A primeira eliminatória, realizada no dia 15 de abril, consistiu na realização de um teste escrito, tendo participado 8 equipas da nossa escola. Os alunos vencedores, Anselmo Falorca, Gonçalo Gouveia, João Silva da turma do 10ºD, apuraram-se para a final nacional que decorreu no Parque Biológico de Vinhais, nos dias 30 e 31 de maio. O excelente desempenho nas provas finais - testes escrito, elaboração e apresentação de um poster relativo à floresta - culminou num honroso 3º lugar nacional, sendo que em toda a competição (fase de escola e fase nacional) participaram 210 alunos de 70 equipas.

A presença na fase nacional permitiu ainda às equipas e professores acompanhantes a oportunidade de contactar com a diversidade faunística e florística do Parque Biológico de Vinhais, local integrante do Parque Natural de Montesinho.

 

Classificações (1ª fase):

1º - Anselmo Falorca, Gonçalo Gouveia, João Silva (10ºD)

2º - Inês Ribeiro, José Carrapato, Sofia Louro (10ºA)

3º - Ana Castela, Bárbara Saraiva , Beatriz Videira (10ºC)

4º - Carolina Cruz, João Sardinha, José Teixeira (10ºB)

5º - Francisca Morais, Gonçalo Fernandes, Tiago  Barbosa (10ºA)

6º - Mariana Bordadágua, Matilde Costa (10ºC)

7º - Bruno Moreira, Mafalda Pombo, Sara Pombo (10ºA)

8º - Diogo Simões, João Freire , Rodrigo Silva (10ºD)

 

Classificações (Final Nacional):

1º - E. B. S. de Búzio (Vale de Cambra)

2º - E. S. / 3 Henrique Medina (Esposende)

3º - E. S. Quinta das Palmeiras (Covilhã)

4º - E. S. Júlio Dinis (Ovar)

5º - E. P. Mariana Seixas (Viseu)

6 º - Agrup. Escolas n.º1 de Marco de Canaveses

7º - E. T. P. Sertã

 

Mais informações em http://www.forestis.pt/destaques,0,657.aspx


 

Ocupação Científica de Jovens nas Férias

Para mais informações clique aqui...


 

Summer School no Departamento de Informática

Para mais informações clique aqui...


 

 

Notícias de Educação

10 dezembro 2019

Notícias mais recentes
  • PISA | Retenções, faltas às aulas, frequência no pré-escolar. Três pontos a aprofundar
    Investigação conclui que há fatores críticos que impedem que o sistema escolar seja mais democrático e, consequentemente, que os alunos obtenham melhores resultados. “Políticas educativas e desempenho de Portugal no PISA (2000-2015)” analisa 15 programas, entrevista professores, diretores e inspetores, para compreender o que mudou na Educação e que explique os resultados alcançados no programa internacional de avaliação.
  • O que melhorou e piorou com a Educação Inclusiva
    Diretores e professores têm visões distintas sobre o novo modelo de Educação Inclusiva. Mais de 60% dos primeiros referem que as respostas aos alunos com necessidades educativas especiais melhoraram. A maioria dos segundos têm uma opinião contrária. Federação Nacional dos Professores (FENPROF) fez um inquérito e divulgou resultados.
  • PISA | Algumas oscilações nos resultados, acima da média da OCDE
    Alunos portugueses mantêm resultado a Matemática, descem ligeiramente a Leitura, e baixam nove pontos em Ciências. Avaliação internacional mostra que o efeito do estatuto socioeconómico e cultural no desempenho escolar é significativo em Portugal. As expetativas são maiores em contextos mais favorecidos. Mais de metade não escuta o que os professores dizem, 50% chegaram tarde à escola nas duas semanas antes do PISA, e o gosto por ler diminuiu.
  • Educação 2018 | Mudar o paradigma, questionar, ousar fazer diferente
    Conselho Nacional de Educação traça o retrato do setor e dá nota de um corpo docente altamente qualificado, mas em que apenas 0,02% dos professores estão no topo da carreira com uma média 61,4 anos de idade e 39 de serviço. A despesa do Estado nesta área, uma das mais estruturantes para o desenvolvimento do país, desceu 8% na última década.

Registo

Receber Newsletter

Email *

Primeiro nome

Último nome
 

 

Copyright (c) Quinta das Palmeiras 2019. Reservados todos os direitos.